Início |  Blog

Conheça quatro marcas nacionais que você pensava que eram importadas

Autor sem nome
Por: Autor anônimo
Publicado em 27 de julho de 2018 | Atualizado em 14 de agosto de 2019
Tempo de leitura: 3 minutos
Algumas marcas nacionais são confundidas com empresas estrangeiras por serem mais sofisticadas e estarem presentes no mercado de luxo. Conheça algumas.

Algumas marcas conhecidas por sua sofisticação parecem estrangeiras, mas não são

Normalmente quando vemos uma marca sofisticada e com altos preços, é costume do brasileiro achar que o produto é importado, por ter qualidade e uma maior percepção de valor. No entanto, algumas marcas nacionais têm esse posicionamento sofisticado e uma imagem de grifes estrangeiras e são genuinamente brasileiras. Isso prova que o cliente brasileiro ainda é muito injusto com o que é produzido em sua terra.
Isso acontece principalmente com o mercado de luxo e mais voltado para a moda e alimentação.

Portanto Conheça alguns exemplos de marcas nacionais fortes:

Osklen

Osklen é uma marca de moda premium. Assim posicionada entre as linhas sportwear e as ecobrands é conhecida por misturar “urbano e a natureza, o global e o local, o orgânico e o tecnológico”. Foi criada por Oskar Metsavaht, em 1989, e sua primeira loja foi inaugurada em Armação de Búzios.

Hoje possui mais de 60 lojas no Brasil, e muitas outras pelo mundo, incluindo duas lojas em Milão, duas em Tokyo uma em Roma, uma em Nova York, uma em Miami, uma em Buenos Aires e uma loja de temporada em Punta del Leste. Além disso, também conta com showrooms nos principais polos comerciais da moda (Itália, Grécia, Austrália e EUA). Ainda é vendida na França, Inglaterra, Alemanha, Coreia e Oriente Médio.

H.Stern

Apesar do glamour que remete muitos de seus admiradores e clientes à Europa, a H.Stern é uma empresa familiar fundada no Rio de Janeiro, em 1945. Foi criada por Hans Stern, e concentra todas as etapas de produção de suas joias, desde a busca das pedras e metais, passando pelo design, a confecção artesanal e delicada das joias, até o lançamento de suas coleções.

A marca é mundialmente reconhecida e está presente em 30 países. São 280 lojas espalhadas em importantes centros como Londres, Frankfurt, Paris, Nova York, Moscou, São Paulo, Seoul e Shangai. Essa representatividade faz da H.Stern e maior joalheria do Brasil e uma das maiores do mundo.

Kopenhagen

Chocolate de primeiríssima qualidade, bem diferente dos oferecidos no varejo brasileiro. Essa é a principal razão para muitos acharem que a Kopenhagen é uma marca gringa. Seus primeiros passos, no entanto, foram dados em São Paulo. A empresa foi criada por David e Anna Kopenhagen, na década de 1920, quando haviam acabado de chegar da Letônia. Foi em 1928 que abriram sua primeira loja, na capital paulista. Depois, o negócio ficou nas mãos de um dos genros do casal.

A Kopenhagen tem como missão fabricar produtos de altíssima qualidade, preservando seu sabor com sofisticação e originalidade, é considerada uma loja de presentes e não de alimentação. Hoje tem centenas de franquias espalhadas pelo Brasil.

JOHN JOHN

Com nome e slogan em inglês, a John John é imaginada por muito como uma marca americana, mas foi fundada no interior de São Paulo, em Tietê. João Foltran foi o criador da empresa e deu à ela seu apelido de infância. Ela é focada no segmento do jeans premium e virou febre entre os jovens mais descolados e endinheirados. Já teve em sua campanha o ídolo teen Zac Efron, o que reforçou a ideia de que era uma marca estrangeira.

Foltran foi estilista de marcas conceituadas no cenário de luxo do país e levou esse desejo a sua empresa. Hoje levou uma das mais conhecidas marcas nacionais para os EUA.

Compartilhe: