Transformação Digital: descubra as tendências da comunicação para 2020

comunicação

Sem dúvida, a história da comunicação humana acompanha todo o nosso processo evolutivo. Aliás, antes mesmo da fala, nossos ancestrais já tinham um jeito de se comunicar. Mas afinal, qual caminho percorremos para chegar até a nova era da comunicação digital?

Este é o assunto do novo texto da nossa série de conteúdos sobre tecnologia. Continue a leitura e faça uma viagem por sua evolução e novas tendências.

O começo de tudo

Conforme te contei no início do texto, antes mesmo de começarmos a falar, os primitivos usavam uma linguagem específica para conversarem. Essa maneira de se comunicar, chamada de rudimentar, era caracterizada por gestos e sons.

Depois que esta comunicação estava estabelecida, a linguagem evoluiu e foi quando o povo sumério criou os primeiros escritos e desenhos rupestres. Essa prática, que começou há mais ou menos oito mil anos atrás, era feita com tintas naturais e demonstrada nas paredes das cavernas.

Portanto, era através destas ilustrações que aquele povo mostrava como pensava e contava sobre o seu dia.

Este tipo de escrita também utilizava símbolos simples para representar tanto objetos conhecidos como ideias mais aleatórias e sentimentais.

Assim, através da união das imagens desenhadas e do fonograma era possível expressar opiniões, desejos e ações.

Mais tarde, os grunhidos se transformaram em falas, as letras foram surgindo e inspiraram novos caracteres, a criação de poemas, códigos de leis e outras narrativas.

Aos poucos, apareceram as publicações gravadas em tábuas como jornais, o correio e novas maneiras de transmitir mensagens. No entanto, a descoberta da eletricidade revolucionou a maneira de se comunicar, com o telégrafo e muitas outras novidades.

Uma maneira histórica de se comunicar

Além das maneiras que já citamos, existe uma outra fonte de comunicação atual que faz muito sucesso e foi estudada por muito tempo: o telefone.

A invenção foi de Antonio Meucci, mas foi apresentada ao mundo por Alexander Graham Bell em 1875. Mais tarde, em 1946, começou a funcionar o primeiro serviço de telefonia móvel no mundo. Mas tudo começou a valer em 1973, quando o engenheiro Martin Cooper da Motorola fez a primeira ligação.

Porém, apenas 10 anos depois o primeiro celular comercial chegou ao mundo. No Brasil, a primeira rede de telefonia móvel foi lançada no Rio de Janeiro em 1990.

Rádio e televisão

O rádio surgiu em 1886, quando os sinais foram estabelecidos em linha telefônica. No entanto, a primeira transmissão, que ocorreu em 1901, não era como conhecemos hoje, pois emitia apenas sinais. Dessa forma, a primeira transmissão em voz só aconteceu em 1921. No Brasil, a experiência foi iniciada em 1923 através de Edgard Roquete e Henry Morize.

Já a criação da televisão foi mais demorada, pois transmitir imagens e vídeos era algo considerado praticamente impossível. No entanto, em 1923, Vladimir Zworykin, um russo que morava nos Estados Unidos, criou o tubo iconoscópio, que é a base da TV.

A transmissão inicial foi realizada em 1928, mas com imagens completamente embaçadas. Em 1930, a televisão surgiu com tudo, mas estava disponível apenas em salas públicas na Alemanha.

Depois da 2ª Guerra Mundial, o aparelho se popularizou e em 1954 ganhou sua primeira opções à cores.

Em nosso país, a televisão teve início comercial em 1950, quando a TV Tupi foi inaugurada e fundou o primeiro canal de televisão do Brasil com a ajuda de equipamentos trazidos por Assis Chateaubriand.

Nova era da comunicação: a internet

Talvez você nem imagine, mas a internet surgiu por meio de pesquisas militares em plena Guerra Fria. Os blocos ideológicos procuravam inovações que oferecessem vantagens na disputa liderada pela União Soviética e pelos Estados Unidos, que temia um ataque russo às suas bases e idealizou um modelo de troca de informações.

Desse modo, a ARPA (Advanced Research Projects Agency) criou a ARPANET, que funcionava por um mecanismo de transmissão de dados em rede de computadores e foi evoluindo ao longo dos anos até enviar seu primeiro e-mail em 1969 e ter o primeiro navegador em meados de 1990.

As redes sociais eram outras…

Esqueça as redes sociais que acessamos hoje em dia. No começo de tudo, os canais eram outros.

O ClassMates foi o primeiro deles. Lançado em 2005, o recurso tinha o objetivo de conectar antigos amigos de escola, através de mensagens e mural virtual.

Depois, veio o Friendster, que era como um círculo de amigos, mas por não suportar tantos acessos acabou extinto. Logo após, surgiu o MySpace, o LinkedIn, o Orkut, o Flickr, o Tumblr e todas as redes que conhecemos hoje como Facebook, Twitter e Instagram, por exemplo.

Maneiras de se comunicar

Sim, eu quero te contar sobre como estamos lidando com a comunicação digital, mas antes tem alguns pontos que preciso destacar. Primeiramente, é importante pensar que existem processos e personagens fundamentais dentro do ato de se comunicar, como por exemplo:

  • O emissor da mensagem;
  • O receptor;
  • A própria mensagem;
  • O canal de propagação;
  • O meio de comunicação e o ambiente onde ela acontece;
  • A resposta do receptor.

Além disso, por mais digitais que estamos, ainda precisamos nos comunicar muito através das diversas formas que existem, como verbal, não verbal; por meio de símbolos e cores, por exemplo, e por meio da linguagem corporal.

O que é comunicação digital?

Trata-se do complexo processo de digitalização que os meios de informação passaram nas últimas décadas e que continua em constante evolução.

Com a popularização da internet, dos smartphones e dos celulares, a comunicação digital está presente em sites, páginas da internet, redes sociais e aplicativos de troca de mensagens.

Toda facilidade e agilidade da rede fez com que blogs, Facebook, Twitter, Instagram e WhatsApp se tornassem as principais áreas de navegação e de propagação de notícias.

comunicação

Pilares da comunicação digital

De fato, a comunicação digital se apoia em alguns métodos para ser eficiente e evoluir a cada dia, principalmente no mundo dos negócios. Conheça os principais fatores que influenciam essa maneira de se relacionar:

Engajamento

Sem dúvida, este é um desejo de quem gosta ou precisa comunicar uma ideia ou marca. O engajamento é o relacionamento mais profundo e emocional entre quem está falando e quem está ouvindo. Ou seja, é a interação entre ambas as partes.

Conteúdo

De nada adianta conseguir alcançar um público e não conseguir transmitir uma boa mensagem. Exatamente por isso, o conteúdo é fundamental dentro da comunicação digital. O método, quando aplicado de maneira correta e relevante, é responsável por sanar dúvidas, atrair e aproximar as pessoas.

Presença

Por fim, entre os principais pilares da comunicação digital temos a presença online. Isso significa que hoje é muito importante conquistar o seu lugar na internet.

Aliás, de acordo com pesquisas especializadas ainda este ano mais de 26 bilhões de dispositivos estarão conectados. Ou seja, não estar presente pode te fazer perder muitas oportunidades. 

Maiores tendências da comunicação digital para 2020

Mesmo com tanto progresso nos últimos anos, as novidades continuam surgindo. Quer conhecer algumas das maiores tendências da comunicação digital para este ano? Então confira a seguir!

Chats privados

Sem dúvidas, as redes sociais e suas possibilidades de interação estão entre as grandes revoluções da transformação digital.

No entanto, um ponto vem chamando atenção dos especialistas do segmento. A comunicação por mensagem direta e exclusiva vem fazendo cada vez mais sucesso. Por isso, as marcas estão ainda mais empenhadas em realizarem este tipo de atendimento.

Afinal, os chats privados são uma excelente forma de comunicação, pois são verificados com frequência e fazem parte da rotina digital das pessoas.

Desse modo, mesmo não sendo uma novidade, o chat vai aumentar sua importância e será expandido para outras áreas, como nutrição de leads, por exemplo.

Inteligência artificial

Aplicada em recursos como chatbots, a inteligência virtual oferece muitas possibilidades. Portanto, além dos atendentes virtuais que interagem com o público, a tendência é melhorar a experiência dos usuários através do reconhecimento por voz e outros mecanismos que oferecem facilidade para encontrar informações desejadas.

Por falar em experiência, neste ano será ainda mais fácil encontrar conteúdos que agrade você. Ou seja, a personalização, que já estava vindo com força, vai estar ainda mais presente em 2020.

Com isso, novas oportunidades surgirão, já que de acordo com pesquisas da área de marketing 91% dos consumidores preferem comprar de marcas que entregam conteúdos relevantes.

Busca visual

A busca visual, que permite pesquisas iniciadas por meio de imagens, como prints, por exemplo, também deve crescer e se popularizar ainda mais. A estimativa é que as empresas que investirem neste recurso vão sentir aumento de até 30% em suas margens de lucro nos próximos anos.

Dessa forma, para permitir este tipo de pesquisa, é fundamental investir em atualização e SEO, com dados que ajudem o algoritmo a entender sobre o que é a figura para relacioná-la às buscas.

Conteúdo humanizado e opções em áudio

De fato, a preocupação com o lado pessoal dos clientes é cada vez mais presente nas empresas.

Por isso, muitas delas estão buscando produzir conteúdos mais humanizados, que integrem os leitores e gere identificação.

Além disso, outra tendência é a análise de sentimentos nestes materiais. Portanto, em 2020 as redes sociais poderão classificar, por meio de inteligência artificial, os comentários como positivos ou negativos, de maneira automática.

Assim, as marcas conseguirão saber a média do sentimento do seu público em suas publicações e entender se as pessoas gostaram ou não do que foi postado.

Por fim, também crescerá a quantidade de conteúdos em áudio. Dessa maneira, será possível aproveitar essa velha forma de se comunicar, mas com a modernidade que o mundo atual oferece.

Inegavelmente, essas são apenas algumas das tendências para este ano. Pois muita coisa pode surgir no caminho.

Afinal, a transformação digital não para. Assim, como a nossa série que continua e no próximo texto falará sobre como a tecnologia mudou e continua mudando o comportamento do consumidor.

Continue de olho em nosso blog e nas redes sociais da Platz para não perder nenhuma novidade!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *